História

O arquipélago de Seychelles foi descoberto por Vasco da Gama em 1502. Por ser um lugar apenas de passagem, em que os navegantes paravam por pouco tempo e logo seguiam viagem, o país demorou a ser colonizado. Isso ocorreu somente em 1770, pelos franceses, que vieram liderando um pequeno grupo de europeus, indianos e africanos. Em 1814, a população do arquipélago já contava com 3500 habitantes. Até então as ilhas estavam nas mãos da França, mas foi neste mesmo ano que, com a derrota de Napoleão em Waterloo, o país foi cedido à Grã-Bretanha.

Em 1825, o país já era habitado por 7500 pessoas. Propriedades importantes surgiram durante esse período, resultando em plantações de algodão, coco, cana-de-açúcar e outros alimentos. Foi nessa época que a capital Victoria, na ilha de Mahé, foi estabelecida.

Seychelles conseguiu a independência da Grã-Betanha em 1976 e, desde então, o governo buscou desenvolver a língua creole local, com ortografia e gramática própria. O creole seychellois é a língua oficial junto ao inglês e ao francês.