Cultura

Seychelles é uma mistura alegre e colorida de diferentes etnias, culturas e religiões. Em diferentes momentos de sua história, pessoas do continente africano, europeu e asiático chegaram às ilhas trazendo consigo tradições e costumes distintos, contribuindo para o modo de vida e cultura seychellois. É possível ver essas influências nas artes locais, gastronomia, música, dança e arquitetura.

O projeto arquitetônico de algumas das casas antigas carregam influências da herança colonial francesa e inglesa, adaptadas para uma vida confortável no clima tropical.

Além disso, a música e a dança sempre desempenharam um importante papel na cultura de Seychelles e em todos os tipos de festas locais. Os artistas exibem diversos estilos que mostram essa característica multicultural e realçam as muitas influências culturais no país. Enraizada nas culturas africanas, malgaxe e europeia, a música é tocada ao som de tambores e instrumentos de corda. O violino e a guitarra são relativamente recentes importações estrangeiras, que desempenham um papel proeminente na música de hoje.


Arquitetura

A arquitetura seychellois tem um estilo único, cujo design é marcado pela praticidade. É possível perceber claramente as influências do passado colonial, em uma combinação com diversos elementos práticos. Os telhados são íngremes, por causa das chuvas, e as varandas costumam ser amplas, para usufruir ao máximo o agradável clima de Seychelles, além de outros recursos que permitem aproveitar a brisa nas ilhas.

Curiosidades

  • Tradicionalmente, as cozinhas das casas ficam em um espaço exterior, para que os aromas picantes da culinária não cheguem aos outros cômodos.
  • Originalmente os telhados de muitas casas eram feitos com a palha das plantações de coco, que deram lugar às telhas de zinco.

Artes

Para um país relativamente pequeno, Seychelles tem um cenário artístico vibrante, que inclui pintores, escultores, escritores, poetas, artesãos, músicos e dançarinos.

Os pintores se inspiram na vasta beleza natural do arquipélago para produzir as mais diversas obras, usando materiais como aquarelas, tintas a óleo, acrílicos, colagens, metais, alumínio, madeira, tecidos, tinta guache, materiais reciclados, gravuras a carvão e muitos outros.

Escritores e poetas também compartilham da mesma inspiração e usam o impressionante cenário seychellois para criar seus relatos, obras que remontam à história das ilhas, coletâneas de contos e poemas que realçam paixões da vida cotidiana em Seychelles.

Os artesãos criam seus trabalhos por meio de vários tipos de materiais, como vitrais, coco, conchas, corais, ouro, prata, materiais reciclados, fibras, bambus, metal e cerâmica.

A música e a dança também têm um papel muito importante na cultura local. A animada e contagiante dança Sega é bastante popular, assim como a tradicional Moutya. Já o Kanmtole é uma dança estrangeira, acompanhada de banjo, acordeon, violino e triângulo. Muitos grupos de danças tradicionais e modernos realizam performances em eventos locais, enquanto corais cantam hinos tradicionais em repertórios de estilos como gospel e folk.


Gastronomia

Destacando as muitas culturas que povoam Seychelles, a cozinha creole apresenta as sutilezas da culinária francesa, o exotismo dos pratos indianos e os sabores picantes do Oriente. Peixes grelhados ou polvos regados ao molho de pimentões, gengibre e alho são os pratos favoritos do país, assim como uma variedade de molhos deliciosamente preparados com leite de coco.

Por ser um conjunto de ilhas, os pratos mais comuns da cozinha seychellois são à base de peixes que, além de frescos, oferecem variedades de sabores maravilhosos. Alguns magníficos são o red snapper, conhecido como bourzwa; o job-zob; o atum, muito diferente do que conhecemos; as cavalas reais, denominadas kingfishou wahoo e o karang. Um prato bem típico da cozinha creole é um puchero com Salsa de Chile. Mesmo que você seja acostumado ao sabor picante, tenha cuidado ao solicitar este prato, pois a pimenta destas ilhas recebe o apelido de “fogo infernal”, por ser muito forte. Também são servidos pratos de carnes e aves aromatizadas com especiarias do país.


Folclore

As Ilhas Seychelles são as mais antigas do mundo, um verdadeiro tesouro das origens da Terra. Estas ilhas cintilantes abrigam um sentimento de pertencimento a uma época passada. Um lugar onde tranquilidade e simplicidade podem ser encontradas e a inocência redescoberta. Antes da televisão e do rádio, o folclore seychellois se mantinha pela tradição oral. Tradicionalmente, ele girava em torno de personagens populares como o Soungula, famoso por sua astúcia e desenvoltura em resolver problemas, assim como Frer Zako, Kader, Tizan e Kousoupa. Algumas fábulas e histórias populares ainda são contadas, remontando épocas anteriores à televisão.

Além disso, o arquipélago tem sido fonte de inúmeros mitos e lendas desde que foi ocupado no século XVIII. O mais popular entre esses contos é o de que o Vallée de Mai, que é um dos dois Patrimônios Mundiais presentes em Seychelles, o qual abriga o lendário coco-de-mer, poderia ser o sítio original do bíblico jardim do Éden. Já na Ilha de Mahé, o cemitério de Bel Air contém túmulos dos primeiros tempos da colonização, como o de Jean François Hodoul, um corsário que perseguia barcos britânicos, e do “gigante das Seychelles” que, segundo a lenda, media uns três metros de altura; seu túmulo está sinalizado por um obelisco.